Introdução às corretoras de valores

O que é uma corretora de valores?

É a empresa que intermedia as operações de compra e venda de títulos na bolsa de valores.

Como funciona uma corretora de valores?

Para funcionarem, as corretoras de valores necessitam da autorização do BACEN (Banco Central do Brasil) e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). 

Entre as funções que uma corretora de valores pode ter, estão: 

  • administração e custódia de títulos;
  • administração de carteiras, clubes ou fundos de investimentos;
  • orientação na tomada de decisão ao se investir;
  • consultoria financeira;
  • intermediação de compra e venda de ações e cotas de fundos na bolsa. 

Mesa de Operações

Aqui são recebidas ordens de compra e venda de ações por telefone ou e-mail e informadas ao sistema da bolsa de valores.

Home Broker

Sistema online para que o investidor faça suas próprias ordens sem que precise informar a mesa de operações.

É melhor investir com uma corretora ou um banco?

A forma de funcionamento das corretoras permite que sejam mais eficientes e ofereçam produtos melhores que os bancos, além de conseguirem exigir valores menores para a aplicação inicial.

Vantagens de se investir em corretoras:

  • Mais opções de aplicações;
  • Facilidade de se investir através do home broker;
  • Assessoria especializada;
  • Maiores rentabilidades.

Desvantagens de se investir em corretoras: 

Há a necessidade de serem feitas transferências de sua conta corrente no banco para a conta da corretora. 

Quais são os riscos das corretoras?

Caso sua corretora venha a falir, existe uma garantia do FGC, o Fundo Garantidor de Crédito, que reembolsa até R$ 250 mil por CPF. Quando você deixa seu dinheiro parado na conta da corretora, é mais difícil de reavê-lo. Portanto, o recomendado é sempre deixá-lo aplicado.

Qual é o valor mínimo para investir?

Não há um valor mínimo para que você possa investir por meio de corretoras. 

Taxas cobradas pelas corretoras

  • Taxa de corretagem: É a taxa cobrada pela corretora para que sejam realizadas as operações de compra e venda. O valor varia de acordo com o mercado (fracionário ou futuro, por exemplo) e o tipo de operação (swing trade ou day trade).
  • Taxa Bovespa: Taxas cobradas pelos serviços da B3.
  • Taxa de Custódia: Taxa cobrada mensalmente a quem possui ações sob custódia. A cobrança é feita pelas corretoras mas o valor é repassado à B3. Quando não são isentas, custam no máximo R$ 10,00, variando conforme o título negociado e seu volume.
  • ISS (Imposto sobre Serviços): Imposto cobrado pelos municípios. O valor da taxa varia entre 2% e 5% do valor do serviço, mas normalmente as corretoras não repassam aos clientes. 
  • Emolumentos: Taxa cobrada pela B3 para remunerar seus serviços de gestão. Costuma ser um percentual muito baixo do valor investido e varia conforme o tipo de operação ( swing trade ou day trade) e o tipo de investidor.
  • Taxa de TED: Taxa paga ao banco para que seja feita a transferência de valores de sua conta corrente à conta da corretora. 

Qual é o impacto da corretagem nos investimentos?

No longo prazo, os custos de corretagem acabam tendo pouca representatividade no patrimônio total.

Como escolher a melhor corretora?

É importante que você alinhe seus objetivos a o que a corretora oferece. Você também deve levar em consideração aspectos como:

  • Variedade de produtos que atendam seu perfil;
  • Custo x benefício de acordo com os serviços que você necessita;
  • Preparo da equipe de atendimento;
  • Qualidade da plataforma de investimentos (o home broker);
  • Disponibilidade de simuladores de investimentos para que você tome suas decisões;
  • Conteúdo educacional que te ajude a aprender e se atualizar.

Como saber se uma corretora é confiável?

As corretoras devem ser autorizadas a funcionar pelo Banco central e fiscalizadas com certa frequência. Além de verificar isso no site do BACEN, você pode pesquisar o nome da Corretora no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e do Tesouro Direto.

Como trocar de corretora?

Normalmente, para que seja feita a troca de corretora, você deve preencher um formulário de sua corretora atual solicitando a transferência de custódia de seus títulos. Ao fazer isso, você já deve ter aberto uma nova conta em outra corretora. 

Onde Reclamo de uma corretora?

Você pode entrar em contato com a da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por seus canais de atendimento ou com a BSM Supervisão de Mercados, da B3, pelos espaços de denúncia.

Open chat
Posso ajudar?