Introdução à Renda Fixa

O que é Renda Fixa?

É um tipo de investimento que te possibilita prever sua rentabilidade final, portanto os riscos são mais baixos. Essa previsão pode se dar em forma de um valor nominal, ou de acordo com a variação de um índice.

Como funciona a Renda Fixa?

Os investimentos em renda fixa são como empréstimos seus a um emissor. As instituições financeiras e o Governo emitem esses títulos para captar recursos e assim, financiar suas atividades. Ao final do prazo, seu e “empréstimo” é devolvido acrescido de juros ou correção monetária.

Renda Fixa ou Renda Variável?

A renda fixa oferece taxas de rendimento previsíveis, definidas no momento da compra. Sendo assim, é menos arriscada e deve representar a maior parte da carteira de investidores conservadores e com objetivos de curto prazo. Já na renda variável, você tem retornos mais instáveis. Por sofrerem oscilações, esses títulos são mais arriscados e portanto, apresentam rendimentos mais altos.

O que são títulos pré-fixados?

São títulos nos quais a taxa de rentabilidade é fixada no momento da compra. O risco desse tipo de aplicação é que seu dinheiro pode render menos que a inflação. Portanto, são boas opções para quando os juros da economia estão baixos.

O que são títulos pós-fixados?

São títulos que têm rentabilidade variando conforme algum índice. Esse índice pode ser a taxa SELIC (taxa básica de juros) ou o CDI, por exemplo. Sendo assim, você só sabe quanto o seu dinheiro rendeu no final do prazo de aplicação. O recomendado é fazer este tipo de investimento em momentos em que a taxa de juros apresenta tendência de crescimento, ou para formar sua reserva de emergência, de forma que sua aplicação acompanhe a economia do país

Onde acompanhar o comportamento do IPCA e da SELIC?

Existe um material chamado Relatório Focus, que é divulgado toda segunda-feira pelo site do Banco Central. Nele você pode verificar as expectativas do mercado em relação à inflação, à taxa de juros, à taxa de câmbio, ao PIB e a outros índices da economia brasileira.

Tesouro Direto

O que é o Tesouro Direto?

É um tipo de investimento e renda fixa no qual você compra títulos emitidos pelo governo. Os recursos arrecadados são usados para financiar o desenvolvimento de áreas como saúde, infraestrutura, educação e dívidas públicas. Dentro da categoria do tesouro direto, existem 3 tipos de títulos:

  • O Tesouro IPCA+, que é atrelado à inflação;
  • O Tesouro pré-fixado;
  • E o Tesouro Selic.

Como funciona o tesouro direto? 

Os títulos públicos são investimentos de renda fixa que têm rentabilidade definida no dia da aplicação. Comprando um título público, você empresta dinheiro ao governo, que lhe paga de volta com juros na data combinada.

Por que investir no Tesouro Direto?

Investindo no Tesouro Direto, você tem uma boa rentabilidade (se comparado à poupança) sem perder a segurança. Além disso você pode começar a partir de R$30,00. Aplicando em títulos públicos você pode se proteger contra a inflação, correndo um risco baixo por conta da previsibilidade dos retornos e da alta liquidez.

O que são debêntures?

São títulos de renda fixa emitidos por empresas para captar recursos. O dinheiro arrecadado costuma ser usado para pagar dívidas ou financiar projetos. Diferentemente dos outros títulos de renda fixa, as debêntures não possuem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), por não serem emitidas por instituições financeiras. A diferença entre debêntures e ações é que no caso das debêntures você prevê sua rentabilidade final, sendo elas pré ou pós-fixadas. Algumas debêntures são incentivadas, ou seja, apresentam vantagens fiscais por serem atreladas a setores estratégicos da economia.

O que é a poupança?

É o investimento mais conservador e popular do país, realizado por bancos. Apesar de ser muito segura, não é recomendada por apresentar rendimentos muito baixos em relação a outras aplicações que, além de seguras, apresentam retornos muito maiores.

O que é o CDB?

É um título emitido por bancos com uma rentabilidade normalmente atrelada ao CDI. O recurso arrecadado pelos bancos serve para melhorias em sua estrutura ou para empréstimos a outros clientes. Basicamente, você empresta seu dinheiro para o banco emprestar para outras pessoas, e depois devolver seu dinheiro com uma certa rentabilidade. CDBs de bancos menores costuma ter retornos maiores, por, de certa forma, envolverem

O que é um FDIC?

É um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, ou seja, um fundo com pelo menos 50% dos recursos aplicados em títulos de crédito. São dívidas convertidas em títulos e vendidas a terceiras por instituições financeiras.

O que é LC?

São as Letras de Câmbio, similares ao CDB. A diferença é que em vez de serem emitidas por bancos, são emitidas por financeiras. Existem as letras pré e pós-fixadas, e elas, por serem normalmente emitidas por instituições menores, apresentam bons rendimentos.

O que são as LCIs e LCAs?

São as Letras de Crédito Imobiliário e as Letras de Crédito do Agronegócio, emitidas por bancos e instituições que procuram recursos para financiar o setor imobiliário e agropecuário, respectivamente. A rentabilidade desses investimentos costuma ser próxima do CDI. Além de serem protegidas pelo FGC, possuem isenção do imposto de renda.

O que são CRIs e CRAs?

São os Certificados de Recebíveis Imobiliários e os Certificados de Recebíveis do Agronegócio. São emitidos por companhias securitizadoras que captam recursos para financiar atividades do setor imobiliário e do agronegócio. Esses títulos são destinados a investidores que possam fazer grandes aportes, já que o investimento mínimo parte de aproximadamente R$100 mil e são isentos do imposto de renda.

Por que investir em Renda Fixa?

A renda fixa é acessível a todos os públicos e indicada principalmente para o investidor conservador, pois, apesar de uma possibilidade de retorno mais baixa, a rentabilidade é constante e o risco é baixo. O indicado é que este tipo de investimento esteja presente em todas as carteiras, como uma forma de diversificação e reserva. Outra vantagem é a proteção do FGC em alguns títulos de renda fixa.

Quais são as desvantagens de investir em Renda Fixa?

Alguns investimentos em renda fixa possuem um prazo de carência maior. Caso você solicite resgate antecipado, pode perder parte dos seus rendimentos. Além disso, algumas taxas como o imposto de renda e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) em caso de resgate em menos de 30 dias incidem sobre muitos dos títulos

Investir em Renda Fixa, em bancos ou em corretoras?

A corretoras têm os melhores produtos com rentabilidades maiores se comparado aos bancos, além de menores taxas.

Open chat
Posso ajudar?