Introdução à Bolsa de Valores

O que é a Bolsa de Valores?

É o local onde são negociadas ações e títulos como CDBs, LCIs e LCAs, CRIs e CRAs e debêntures. Sua função é garantir que as transações ocorram de forma segura e transparente. Apesar da B3, a principal bolsa brasileira, ser sediada em São Paulo, as operações são feitas através dos sistemas eletrônicas das corretoras, os home brokers. 

O que é o Novo Mercado?

É um segmento da bolsa no qual são incluídas empresas que adotam boas práticas empresariais e apresentam um bom nível de governança corporativa. Por isso, investir em empresas do Novo Mercado pode ser mais seguro para você. 

Veja abaixo os principais benefícios das empresas do Novo Mercado:

  • Tag Along:
    É como um garantia de recompra de ações caso a empresa saia da bolsa de valores. Para fazer parte do Novo Mercado, todas as ações da empresa devem ser ordinárias e terem Tag Along mínimo de 100% do valor pago pelo investidor nas ações. 
  • Free Float:
    É um indicador da circulação de ações de uma empresa. Quanto maior o free float, maior a liquidez das ações.
  • Compliance:
    Em uma empresa com compliance, funcionários, fornecedores e  sócios seguem normas dos órgão de regulamentação e normalmente há um alto nível de transparência e qualidade na gestão. Isso também reduz os riscos financeiro, patrimoniais e de mercado das empresas.

Mercado Primário:

Onde ocorre o IPO de uma empresa, ou sua oferta primária de ações. Nesse mercado, o investidor compra as ações diretamente da empresa. 

Mercado Secundário

Depois do IPO, os investidores negociam as ações entre si no mercado secundário.

O que é o Ibovespa?

É um índice que aponta o desempenho médio de uma lista das ações mais negociadas na B3. O Ibovespa é dado em pontos, que são ponderados de acordo com as empresas que o compõem. 

Para que uma empresa faça parte do Ibovespa, deve preencher os seguintes critérios: 

  • Participação mínima em 95% dos pregões;
  • Somente ações e units listadas na bolsa;
  • Não devem estar em recuperação judicial, intervenção ou com regime especial de administração temporária;
  • Não podem ser Penny Stocks (ações abaixo de R$ 1,00).

Custos e Taxas da Bolsa de Valores

Para quem fizer compra direta de ações, os custos são:

  • Taxa de corretagem: É cobrada pelas corretoras ao ser realizada uma ordem de compra ou venda e custa em média R$ 10,00.  
  • Taxa de custódia: Cobrada mensalmente de quem possui ações sob custódia. A cobrança é feita pelas corretoras mas o valor é repassado à B3. Quando não são isentas, custam no máximo R$ 10,00.
  • Emolumentos: Taxa cobrada pela B3 para remunerar seus serviços de gestão. Costuma ser um percentual muito baixo do valor investido.
Open chat
Posso ajudar?